O futuro museu de Belém é um desejo que vem de longe

Curadores discutem com o PÚBLICO os contornos do museu que vai surgir em Belém no próximo ano. Todos saúdam o regresso do centro de exposições ao CCB.

Foto
Museu Berardo Nuno Ferreira Santos

“É com grande satisfação que vejo os pontos caírem em cima dos ii”, resume João Fernandes, o director do Instituto Moreira Salles, que vive em São Paulo. O contentamento do curador português é um espelho bastante unânime do que pensa o meio artístico sobre a intenção recentemente anunciada pelo Governo de criar no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa, um museu de arte contemporânea que junte, além da Colecção Berardo, a Colecção Ellipse (do falido BPP) e a Colecção de Arte Contemporânea do Estado.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários