Garantir o direito à alimentação

Há uma clara necessidade de intensificar políticas públicas que, além de promoverem escolhas alimentares saudáveis, garantam que as populações mais vulneráveis, em maior risco de desigualdade no acesso a alimentos, continuam a dispor de uma alimentação justa, saudável e equilibrada.

Pense na alimentação que consumiu na última semana ou na lista de compras que planeou para os próximos dias. O que faltou? O que mudou? Desde há dois anos, com o início da pandemia e, especialmente agora, com a inflação a acelerar para 9,1% em julho, a mais elevada desde há 30 anos, que se verificaram alterações substanciais no poder de compra de muitas famílias, com um reflexo claro nas compras essenciais.

Sugerir correcção
Comentar