Menos iluminação, cortes na água quente: como a Europa se está a preparar para poupar energia

“Não podemos dar-nos ao luxo de perder nenhum kilowatt”, disse a ministra espanhola para a Transição Ecológica, ao apresentar um pacote de “poupança e eficiência energética”.

Foto
O edifício do Reichstag, onde funciona o Parlamento, foi um dos primeiros a ter a iluminação diminuida em Berlim ANNEGRET HILSE/Reuters

Desde apelar a que se deixe de usar gravatas no Verão ou sugerir que reformados alemães passem o Inverno nas ilhas gregas, de cortar na iluminação ou na água quente em alguns locais públicos, vários países e sobretudo cidades europeias anunciam medidas para poupar energia para fazer face a uma potencial situação de carência que possa surgir por irregularidades no fornecimento de gás da Rússia, do qual países como a Alemanha é dependente.

Sugerir correcção
Ler 27 comentários