Todos os casos de abusos sexuais na Igreja enviados ao MP são de padres ainda no activo

Pedro Strecht, o coordenador do grupo de trabalho que está a estudar os abusos sexuais de menores na Igreja Católica, confirma que são agora 17 os casos que seguiram para o Ministério Público.

Foto
Pedro Strecht admite que há um abrandamento no número de denúncias reportadas Rui Gaudêncio

Pedro Strecht, pedopsiquiatra e coordenador da Comissão Independente para o Estudo dos Abusos de Menores na Igreja (CIEAMI), revela que, dos testemunhos de abusos sexuais validados, 17 casos seguiram para o Ministério Público, todos referentes a padres que ainda estão no activo. A CIEAMI realiza esta quinta-feira novo balanço, após seis meses de trabalho.

Sugerir correcção
Ler 9 comentários