Regresso em pleno da temporada Gulbenkian a partir de Setembro

Programa intenso traz linhas de continuidade, como a insistência nos recitais de piano, mas também sinais de mudança através de uma presença mais forte da música do século XX.

mitsuko-uchida,bach,mozart,orquestra-gulbenkian,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
Evgeny Kissin presente no ciclo Grandes Intérpretes MARCIA LESSA
mitsuko-uchida,bach,mozart,orquestra-gulbenkian,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
Mitsuko Uchida Jorge Carmona
mitsuko-uchida,bach,mozart,orquestra-gulbenkian,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
Os 60 anos da Orquestra Gulbenkian serão comemorados com uma aposta reforçada no repertório sinfónico MARCIA LESSA

Depois de um período atípico devido às contingências da pandemia, com alterações do número de concertos e do seu formato e apresentações parcelares da programação, a temporada Gulbenkian regressa em Setembro à normalidade com uma ampla oferta, que pode ser conhecida na totalidade a partir desta quinta-feira. Apesar de algumas novidades, em linhas gerais mantém-se o modelo anterior a 2020, quer na organização, quer no regresso de intérpretes recorrentes ao lado de novas apostas. Os 60 anos da Orquestra Gulbenkian serão comemorados com uma aposta reforçada no repertório sinfónico, mas também com concertos encenados, ópera e cinema com música ao vivo, sob a direcção de um conjunto de maestros de várias gerações que dá especial visibilidade às mulheres, entre as quais Joanna Natalia Slusarczyk, Martina Batic, Oksana Lyniv e Valentina Peleggi.

Sugerir correcção
Comentar