“O direito ao aborto é uma das provas de que os países vivem uma saudável democracia”

Para a obstetra Ana Campos, histórica defensora da legalização do aborto, “é importante” confrontar a antiga situação com a actual. Portugal “viveu até há 15 anos com uma lei em que as mulheres eram perseguidas, julgadas e morriam com complicações da prática clandestina de um aborto”.

Foto
Ana Campos, médica obstetra, olha com grande preocupação para a possível reversão do direito ao aborto nos EUA Nuno Santos

A possibilidade de o Supremo Tribunal dos Estados Unidos da América (EUA) reverter a decisão do caso Roe v. Wade, ​poderá fazer com que, uma vez perdida a protecção constitucional ao aborto, a decisão do direito a interromper a gravidez passe para as mãos dos Estados. Para a médica obstetra Ana Campos — ​antiga directora clínica adjunta da Maternidade Alfredo da Costa e histórica defensora da legalização do aborto em Portugal —, “proibir não impede a prática de um aborto”.

Sugerir correcção
Ler 13 comentários