Quase metade dos obstetras do SNS tem mais de 55 anos

Portugal não tem falta de médicos ginecologistas/obstetras em número absoluto, mas existem assimetrias regionais e um elevado número de especialistas com direito a não realizar urgências por causa da idade que criam carências em vários serviços, conclui estudo.

Foto
A realidade geográfica e demográfica desta especialidade coloca grandes desafios Nelson Garrido

Portugal não tem falta de médicos ginecologistas/obstetras em número absoluto. Mas as assimetrias regionais e um elevado número de especialistas com direito a não realizar urgências por causa da idade “contribuem para que continuem a existir algumas carências destes profissionais em vários serviços, nomeadamente em hospitais públicos”, conclui um artigo publicado na revista Acta Médica Portuguesa. Dos mais de 850 especialistas que, em 2020, estavam no SNS, 46% tinham 55 ou mais anos. O peso do tempo dedicado ao serviço de urgência (SU) também é elevado: a nível nacional, 48% dos médicos dedicam entre 40 e 75% do seu horário a este serviço.

Sugerir correcção
Ler 6 comentários