Mais de um terço dos jovens portugueses com 13 anos já bebeu bebidas alcoólicas

Subdirector-geral do SICAD considera que todos os consumos entre os mais jovens são sempre “extremamente altos”. Apesar de descida geral dos consumos nas outras faixas etárias, os grupos mais vulneráveis e problemáticos aumentaram a prevalência.

Foto
De acordo com o relatório anual de 2020, “as diferenças entre os sexos tendem a esbater-se tanto no consumo recente, como na embriaguez e binge Pedro Fazeres

O consumo de bebidas alcoólicas pelos jovens com mais de 13 anos de idade estabilizou nos últimos anos, mas a evolução ainda é “menos positiva do que as médias europeias”. Os dados constam do “Relatório anual 2020 - A Situação do País em Matéria de Álcool”, que dá conta de um aumento da prevalência no consumo pelas raparigas. Para o subdirector geral do Serviço de Intervenção nos Comportamentos Adictivos e nas Dependências (SICAD), Manuel Cardoso, os consumos nestas faixas etárias “são sempre extremamente altos”.

Sugerir correcção
Comentar