Há 1,1 milhões de utentes sem médico de família. Mais de dois terços estão em Lisboa e Vale do Tejo

No final do ano de 2020, 10,8% dos 10,4 milhões pessoas inscritas nos centros de saúde não tinham médico atribuído. É na região de Lisboa e Vale do Tejo que o problema é mais acentuado: são mais de 783 mil pessoas nessa situação.

Foto
Problema é mais acentuado na Região de Lisboa e Vale do Tejo Rui Gaudêncio

No final do ano passado existiam mais de 1,1 milhões de utentes sem médico de família atribuído – uma fasquia alta que o Governo não conseguiu contrariar ao longo do ano. Este é um problema que atinge todas as regiões do país, mas com impactos muito diferentes. Mais de dois terços do total de pessoas sem médico estão em Lisboa e Vale do Tejo.

Sugerir correcção
Ler 30 comentários