Risco de fuga precipitou detenção de irmãos suspeitos de pertencer ao Daesh

O irmão mais novo tinha estatuto subsidiário válido, mas a autorização provisória de residência do irmão mais velho expirava esta quinta-feira. A extradição é pouco provável.

Foto
fau fabio augusto

A Polícia Judiciária (PJ) bateu à porta ao nascer do sol de quarta-feira. O mais novo, de 32 anos, estava em sua casa, mas o irmão, de 34, acabara de se instalar em casa de uma amiga, que o deixaria lá ficar enquanto estivesse ausente, de férias. As autoridades tinham várias pessoas sob escuta e sabiam exactamente onde haviam de encontrar os suspeitos do crime de adesão e apoio a uma organização terrorista internacional, o Daesh – Estado Islâmico, antes Estado Islâmico do Iraque e do Levante ou Estado Islâmico do Iraque e da Síria.