Uma viagem que se tornou uma lenda: Dürer nos Países Baixos

Da viagem de Dürer pelos Países Baixos, um marco na história da arte europeia do século XVI, um conjunto de obras está agora reunido na exposição Dürer War Hier. Eine Reise Wird Legend, no Suermondt-Ludwig Museum, em Aachen. Lá se encontra S. Jerónimo, do Museu Nacional de Arte Antiga e cujo director o PÚBLICO convidou para escrever sobre o mestre alemão e a sua relação próxima com os portugueses de Antuérpia.

Foto
"S. Jerónimo", Albrecht Dürer, 1521, óleo sobre madeira de carvalho (MNAA) cortesia MNAA

“Às minhas custas e despesas, na quinta-feira depois da festa do Santo Kilian, eu, Albrecht Dürer, parto com a minha mulher para os Países Baixos”. Começa assim, no dia 12 de julho de 1520, o diário deixado pelo grande pintor e gravador alemão onde registou a viagem de mais de um ano que fez por um conjunto de cidades hoje divididas entre a Alemanha, a Bélgica e a Holanda. 

Sugerir correcção
Comentar