Cupra Formentor VZ5, alter ego racing

Se começou por conhecer o Formentor nas suas versões electrificadas, melhor apagar algumas informações da mente. Porque se é verdade que o modelo é o mesmo, o VZ5 trata-se afinal do seu alter ego racing.

Foto
Em termos de cores da carroçaria, há uma nova: Taiga Grey

O Formentor Cupra VZ5 é o mais radical e potente da gama, montando variante singular do motor de cinco cilindros com 2,5 litros a debitar ferozes 390cv e 480 Nm de binário. A produção estará limitada a sete mil unidades.

Uma aposta em contraciclo com as exigências das cada vez mais apertadas restrições em termos de emissões, mas que é uma espécie de afirmação da marca, a qual, garante a directora de comunicação global, Cécilia Taieb, não quer agradar a gregos e troianos, aceitando ter quem ame e quem odeie o que a Cupra simboliza. Ainda que, em breve, não faltarão propostas amigas do ambiente entre a gama da marca: o Born chega ainda este ano e o Tavascan está previsto para se estrear em 2024.

Para já, foi a potência que deu cartas, durante alguns dias, nos arredores de Barcelona, com o Formentor Cupra VZ5 a exibir-se visual e sonoramente.

Foto

Em termos de design, há algumas alterações em relação às demais motorizações, que servem apenas para reforçar a veia agressiva dos VZ (que remete para a palavra “veloz” em espanhol e que é a mesma em português).

A grelha é “pintada” a preto, com spoilers laterais, assim como os arcos das rodas que abraçam jantes de 20’’; na traseira, evidencia-se a opção por um difusor a carbono, com tubos específicos de escape, desenhados para esta versão. Em termos de cores da carroçaria, há uma nova: Taiga Grey, a ser combinada com um interior específico, com gráficos progressivos em Preto Dinamica, perfurado com uma base de cobre arredondada num assento de couro castanho Nappa, cuja produção será limitada a 999 unidades (disponíveis a partir de 2022).

Para os entusiastas da velocidade interessa saber que o VZ5 acelera de 0 a 100 km/h em escassos 4,2 segundos, deixando-nos colados aos assentos, tipo bacquet, para que o corpo tenha o apoio necessário numa condução que se pretende dinâmica. Aliás, a agilidade é assegurada por um sistema de repartição de binário integrado, que fornece potência precisa a cada uma das rodas: dianteira, traseira, esquerda e direita.

Foto

Para quem ainda não ficar saciado, além do animado modo Cupra, este Formentor chega com modo Drift (outros modos de condução são Comfort, Sport, Individual e Off-road).

É com o Drift accionado que se sentirá mais aquela distribuição de binário: com o controlo de estabilidade desligado e recorrendo à tecnologia Torque Splitter, toda a potência pode ser direccionada para uma roda traseira, ajudando a empurrar o carro em torno de uma curva como se desenhasse uma perfeita pirueta. Mas, atenção: a marca avisa que este modo não é para ser usado quando se está em vias públicas, devendo o condutor reservá-lo para brincadeiras em zonas em que a segurança esteja acautelada.

De qualquer das formas, não há grande lugar a medos: tal como acelera e executa verdadeiros bailados, também trava como um gigante, graças a travões de alto desempenho de 18” com seis pinças de pistão Akebono alojadas em rodas de liga exclusiva.

O Cupra Formentor VZ5 chega a Portugal no último trimestre deste ano, não havendo para já estimativa de preços.


A Fugas viajou a convite da Cupra