Insultos homofóbicos terminam em agressões físicas entre militantes do Chega e comerciante de Viseu

Candidato à Câmara e dirigente do Chega envolvidos na discussão. Partido diz que mantém confiança. Alegado agredido lamenta as constantes “bocas”.

Foto
Sede do Chega em Viseu por baixo da qual trabalha a alegada vítima dos insultos Igor Ferreira/Jornal do Centro

Um jovem de 26 anos diz ter sido agredido por um dirigente do Chega em Viseu e acusa o candidato do partido à Câmara Municipal de ter assistido a tudo e ainda o ter agarrado. Conta que tem sido alvo constante de ataques verbais homofóbicos, apesar de estar casado com uma mulher. Na última quarta-feira, foi necessária a intervenção da PSP. A história foi trazida a público pelo jornal Expresso desta sexta-feira.