Fundação Oriente tem uma bolsa de apoio à criação artística

O vencedor ganha uma bolsa de 1000 euros, durante três meses, e vê a obra exposta no Museu do Oriente e divulgada pela fundação. As candidaturas estão abertas até 1 de Agosto.

Foto
DR

Depois de um ano atribulado para o sector cultural, a Fundação Oriente tem uma nova iniciativa para apoiar os jovens artistas plásticos do país. O objectivo é incentivar os artistas em início de carreia a enfrentar as dificuldades causadas pela pandemia da covid-19.

Para isso, a Bolsa de Apoio à Criação Artística vai premiar uma pessoa, com idade igual ou superior a 25 anos, que crie uma obra de arte plástica, onde se consideram as vertentes de pintura, desenho, gravura, design, escultura, cerâmica, porcelana, artesanato artístico e fotografia.

Há três temas à escolha e o projecto pode abordar a presença portuguesa na Ásia, a interculturalidade na relação entre o Ocidente e o Oriente e os vários aspectos da identidade japonesa, tanto no passado como no presente. Para as candidaturas serem válidas, os artistas têm de ter nacionalidade portuguesa ou de qualquer país asiático com residência em Portugal.

O vencedor do concurso recebe uma bolsa monetária no valor de 1000 euros mensais, durante três meses, bem como a oportunidade de expor a sua obra no Museu do Oriente, em Lisboa, e de a ver divulgada pela Fundação Oriente.

As candidaturas estão abertas até 1 de Agosto e o regulamento pode ser consultado no site oficial da fundação.

Depois de entregues, os projectos serão avaliados por um júri composto pelo artista plástico José de Guimarães, pelo Conselho de Administração da Fundação Oriente, representado por João Amorim, e pela directora-adjunta do Museu do Oriente, Joana Belard da Fonseca.

Texto editado por Ana Maria Henriques