Sócrates e Salgado arriscam ser julgados duas vezes na Operação Marquês

Recurso do Ministério Público não impede arranque dos julgamentos dos cinco arguidos. Só ex-primeiro-ministro e amigo devem ser julgados juntos. Antigo banqueiro que liderou grupo Espírito Santo, Armando Vara e João Perna devem responder perante juízes diferentes.

Foto
Mário Cruz/Lusa

O ex-primeiro-ministro José Sócrates e o antigo banqueiro Ricardo Salgado arriscam a ser julgados duas vezes no âmbito da Operação Marquês devido ao facto de a lei determinar que o recurso que o Ministério Público vai apresentar da decisão instrutória não suspende a marcação dos julgamentos nos termos decididos pelo juiz Ivo Rosa.