Portugal tem 69 concelhos com incidência superior ao limite da zona de conforto

Cerca de 77% dos municípios do país registaram uma diminuição da incidência cumulativa.

Foto

Portugal tem 69 concelhos fora da zona de conforto definida pelo Governo para avançar com o plano de desconfinamento ao país, de acordo com os dados da Direcção-Geral da Saúde (DGS) divulgados esta segunda-feira.

O boletim epidemiológico indica que 22% dos municípios do país registaram, nos 14 dias de 24 de Fevereiro a 9 de Março, uma incidência cumulativa superior ao limite estabelecido para o quadrante verde da matriz definida para monitorizar a evolução da pandemia. Esta percentagem representa uma descida face aos 47% que estariam fora da zona de conforto na actualização anterior. Ainda assim, estes concelhos englobam cerca de um terço da população nacional (3,4 milhões de pessoas).

A lista de concelhos com maior incidência é liderada pelo Funchal, o único território português com uma incidência superior a 960 novos casos por 100 mil habitantes (1128), o nível que até agora era de risco extremamente elevado. O boletim avisa, no entanto, que os dados relativos aos concelhos da Madeira “devem ser interpretados atendendo ao atraso entre diagnóstico e notificação verificado no período em análise” na região.

Os três concelhos seguintes na tabela de maior incidência também são da região da Madeira: Ponta do Sol (640 novos casos), Santa Cruz (576) e Câmara dos Lobos (564). O município continental com maior incidência registada é o de Serpa (Beja), com 517 novos casos por 100 mil habitantes.

Há 13 concelhos da Área Metropolitana de Lisboa com incidência superior a 120 novos casos, menos cinco do que na semana anterior. Já a Área Metropolitana do Porto, que na última actualização tinha oito acima do tecto agora definido, não tem municípios com incidência superior a 120. O concelho de Lisboa tem 145 novos casos por 100 mil habitantes, enquanto o Porto regista 113.

Dos 308 concelhos do país, 238 (77%) registaram uma diminuição da incidência. A maior queda foi observada em Manteigas (Guarda), que passou de 898 novos casos por 100 mil habitantes para 200 (menos 698). Seguem-se Barrancos (menos 673), Resende (menos 483), Sobral de Monte Agraço (menos 310) e Bombarral (menos 303). Destes, Barrancos foi o único que desceu para níveis que colocam o município abaixo dos 120 novos casos (61).

PÚBLICO -
Aumentar