“A reforma da saúde mental vai ser uma coisa brutal. Mas precisa de uma coordenação a sério”

Miguel Xavier, director do Programa Nacional de Saúde Mental, adianta os traços largos da reforma da saúde mental que está a ser preparada com os 85 milhões de euros previstos na “bazuca” europeia e que prevê, entre outras medidas, programas de intervenção não farmacológica nos centros de saúde e a criação de 40 equipas comunitárias de saúde mental.

portugal,hospitais,servico-nacional-saude,ministerio-saude,governo,doencas,
Fotogaleria
Rui Gaudêncio
portugal,hospitais,servico-nacional-saude,ministerio-saude,governo,doencas,
Fotogaleria
Rui Gaudêncio

Portugal vai usar 85 milhões do Plano de Recuperação e Resiliência para criar 40 equipas comunitárias capazes de fazer chegar os cuidados de saúde mental a casa dos portugueses. Mas a reforma da saúde mental, que vai agora ser retomada depois de engavetada durante décadas, não se fica por aqui: haverá programas de intervenção não farmacológica nos centros de saúde e serão criadas quatro novas unidades de internamento de agudos em hospitais gerais.