“Pedi ajuda. O consulado indicou-me os postos de apoio alimentar para os sem-abrigo”

Foram duas semanas de “uma espera frustrante e sufocante” para muitos brasileiros com bilhetes comprados para voos que deixaram de existir com a suspensão das ligações entre Portugal e o Brasil. Agora, como anunciado nesta sexta-feira, um voo extraordinário permitirá levar brasileiros para o Brasil e trazer portugueses para Portugal. Centenas de cidadãos da maior comunidade imigrante residente em Portugal viram os seus projectos em Portugal interrompidos pela crise da pandemia.

Foto
Nuno Ferreira Santos

O problema de Suzana Alves é distinto dos outros por que estão a passar os cidadãos brasileiros a aguardar um regresso ao Brasil. Sentem-se presos, alguns em desespero, por já não terem dinheiro, casa própria, trabalho ou por se encontrarem numa condição de fragilidade física ou psíquica, por terem cirurgias marcadas ou porque os filhos estão a faltar às aulas no Brasil onde o ano lectivo começou no princípio de Fevereiro.