Desde Março morreram dois médicos, um enfermeiro, um auxiliar e um bombeiro com covid-19, diz DGS

Direcção-Geral da Saúde contabiliza desde o início da pandemia 23.768 profissionais infectados. Destes, 6548 são enfermeiros e 3026 são médicos.

Foto
Paulo Pimenta

A Direcção-Geral da Saúde (DGS) tem conhecimento da morte de dois médicos, um enfermeiro, um auxiliar e um bombeiro com covid-19, desde o início da pandemia. São cinco os profissionais de saúde que a DGS confirma que morreram na sequência de uma infecção pelo novo coronavírus, mas o organismo liderado por Graça Freitas admite que podem ser mais, uma vez que estes números foram obtidos através do cruzamento de duas bases de dados: a da notificação médica feita no SINAVE (Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica) com a do SICO (Sistema de Informação dos Certificados de Óbito). O problema é que a profissão nem sempre é registada no SINAVE.

A DGS também actualizou os números dos profissionais de saúde que ficaram infectados com o novo coronavírus desde o início da pandemia e são já 23.768. Mais de metade (12.164) recuperou entretanto mas os outros, e são 11.604, estão ainda infectados e não podem por isso trabalhar, complicando a situação nos hospitais e centros de saúde que se debatem já com grande falta de recursos humanos.

Os grupos profissionais mais afectados em números absolutos são os dos trabalhadores que mais contactam com os doentes, os assistentes operacionais — e ficaram infectados 7221, desde Março —, e o dos enfermeiros – 6548, adianta a DGS. Mas também há muitos médicos que já tiveram testes positivos — 3026, desde o início da pandemia.

Os dados da DGS permitem ainda perceber que foi nas últimas semanas que este fenómeno se agravou. No balanço oficial da incidência da infecção nos profissionais de saúde, realizado em Novembro passado, havia 8755 trabalhadores infectados com o vírus que provoca a covid-19. Destes, 2253 eram enfermeiros e 991, médicos. Em dois meses, portanto, este número quase triplicou.

O bastonário da Ordem dos Médicos disse no domingo que seis médicos morreram já com covid-19 em Portugal. O primeiro caso conhecido de morte de um médico, em Junho, foi o de um especialista em medicina geral e familiar que trabalhava no hospital de São José como prestador de serviço.