PÚBLICO vence prémio de Excelência Geral em Ciberjornalismo

Com cinco prémios, o PÚBLICO surge em destaque nos Prémios de Ciberjornalismo da Universidade do Porto.

Foto

O PÚBLICO está em destaque nos Prémios de Ciberjornalismo atribuídos pelo Observatório de Ciberjornalismo da Universidade do Porto nesta sexta-feira. O PÚBLICO arrecadou cinco das 12 distinções possíveis, incluindo a mais importante, Excelência Geral em Ciberjornalismo (prémios do júri e do público), pelo terceiro ano consecutivo. O jornal venceu também nas categorias de Narrativa Sonora Digital (escolha do júri), Última Hora (escolha do público) e Infografia Digital (escolha do público).

O prémio de excelência geral premeia o site de informação que “cumpra com sucesso as suas funções editoriais, sirva efectivamente a sua audiência, maximize a exploração das características da Internet e represente os mais elevados standards jornalísticos”, lê-se no site do Observatório de Ciberjornalismo. 

O semanário Expresso partilha o destaque ao conquistar também cinco prémios nas categorias Reportagem Multimédia (júri e público), Narrativa Vídeo Digital (júri e público) e Infografia Digital (júri).

O podcast Memórias de Lisboa, uma série de 20 episódios produzida por Aline Flor com a colaboração de Magda Cruz, recebeu o prémio do júri na categoria de Narrativa Sonora Digital. Através de um mapa interactivo, os ouvintes são levados numa viagem sonora pelo passado dos lisboetas há 40, 50 e 60 anos – desde as histórias sobre como foi crescer na Mouraria, às recordações do 25 de Abril ou as lembranças de noites boémias no Bairro Alto. Esta série teve o apoio da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Na categoria de Última Hora, o PÚBLICO foi a escolha do público pelo trabalho na cobertura da declaração do primeiro estado de emergência, a 18 de Março. O prémio de Última Hora foi partilhado com a cobertura da Noite Eleitoral das legislativas da Rádio Renascença, distinguido pelo júri. 

Já a infografia A pegada da nossa roupa, que recebeu o prémio do público na categoria de Infografia Digital, é um trabalho de Cátia Mendonça, Célia Rodrigues, Vera Moutinho e Rita Robalo Rosa que ilustra o impacto ambiental da indústria da moda e mostra o destino da roupa que se descarta. 

O Observatório do Ciberjornalismo realça ainda o trabalho da TSF e do REC – Repórteres em Construção, que se estreiam entre os distinguidos. 

Na categoria Ciberjornalismo de Proximidade, o prémio foi para o site Altominho.tv pelos trabalhos Escola de Arcos de Valdevez educa cães para ajudar quem precisa e Aos 88 anos, Manuel Barbosa é um dos poucos moleiros do Alto Minho.

O prémio de Ciberjornalismo Académico foi para Silêncio – Parte 1 dos REC, um projecto colaborativo que procura promover e apoiar a formação de estudantes do ensino superior na área do jornalismo e desenvolver actividades de colaboração entre professores de jornalismo, estudantes e jornalistas.