Candidaturas para prémio de excelência jornalística Vicente Jorge Silva abrem em Março

O prémio, que homenageia o primeiro director do PÚBLICO, visa premiar “promover e incentivar o jornalismo de excelência, em particular o jornalismo de investigação”

Foto
A entrega do primeiro prémio está marcada para 8 de Setembro de 2021 Nuno Ferreira Santos

A Imprensa Nacional – Casa da Moeda S.A (INCM), editora pública portuguesa, anunciou este domingo que o período para a apresentação das candidaturas ao novo Prémio Jornalismo de Excelência Vicente Jorge Silva começará a 1 de Março. O prémio foi primeiro anunciado em Setembro para homenagear Vicente Jorge Silva, primeiro director do PÚBLICO, que morreu este ano. O prémio será anual e premiará um trabalho jornalístico de excelência com uma bolsa de cinco mil euros.

A notícia deste domingo, dia 8 de Novembro, chega na data em que Vicente Jorge Silva celebraria 75 anos. Assim, entre dia 1 de Março a 1 de Junho de 2021, será possível submeter a candidatura através de email, com a entrega do prémio está marcada para 8 de Setembro de 2021.

O Prémio Jornalismo de Excelência Vicente Jorge Silva tem como principal objectivo a distinção de trabalhos que reforcem os diferentes estilos jornalísticos da imprensa escrita, seja através da investigação, reportagem ou análise de informação, contribuindo para uma sociedade mais informada. O prémio foi apresentado como uma forma de distinguir “capacidade de investigar criteriosamente, de fazer extraordinárias reportagens, de contar histórias surpreendentes, de concretizar entrevistas inesquecíveis”.

Presidido por Nicolau Santos, presidente da Agência Lusa, o júri do prémio será ainda composto por Manuel de Carvalho, director do PÚBLICO, João Vieira Pereira, do jornal Expresso, e Teresa de Sousa, jornalista do PÚBLICO. Os dois meios de comunicação foram marcantes na carreira de Vicente Jorge Silva. Daniela Maria, jornalista reformada da Antena 1 Madeira, completa o painel dos jurados.

“Este prémio visa promover e incentivar o jornalismo de excelência, em particular o jornalismo de investigação”, explica Nicolau Santos. “É uma justíssima homenagem ao mais importante jornalista português dos últimos 50 anos e ao que sempre pautou a sua actividade: qualidade, rigor, entusiasmo, paixão, inovação, frontalidade, diferença, risco. E um enorme amor pela profissão.”

Para Daniela Maria, “o Prémio Excelência Vicente Jorge Silva e a Bolsa de Investigação jornalística são importantes para que não se perca o legado do Vicente Jorge Silva, o jornalista mais importante da imprensa escrita portuguesa, antes e depois do 25 de Abril”. O projecto, nota a antiga jornalista da Antena 1 Madeira, deve contribuir para o despertar do jornalismo. “Como defendeu Vicente Jorge Silva ao receber o prémio Gazeta de Mérito ‘é preciso voltar às raízes da inquietação e inconformismo do verdadeiro jornalismo'”, realçou a jornalista.

A imagem e a identidade do Prémio serão desenvolvidas por Henrique Cayatte, designer e ilustrador português com uma carreira marcada pelas colaborações com a área editorial da INCM. Convidado por Vicente Jorge Silva para integrar a criação do jornal Público, Henrique Cayatte foi co-fundador, editor gráfico, ilustrador e autor do design de toda a publicação e suplementos do jornal.

“Marguerite Duras escreveu que jornalismo sem uma posição moral é impossível. Nada mais verdadeiro. Quando conheci o Vicente no final dos anos 80 comecei logo a aprender com ele. Desde o dia em que o Miguel [Portas] e eu nos conhecemos na mansarda do Expresso/Revista para conversar sobre a possibilidade de colaboração que pouco depois ganhou corpo, fiquei fascinado com a sua argúcia, talento e inventiva”, afirma o artista. “E capacidade mobilizadora de pessoas e ideias. E ética. Porque sem ela o resto não valeria nunca a pena.”

As candidaturas abrem a 1 de Março e podem ser enviados para bolsavicentejorgesilva@incm.pt.