Já há 320 doentes com covid-19 em cuidados intensivos. “Estamos a chegar à linha vermelha”

“Vai ser necessário voltar a suspender ou adiar actividade não urgente”, avisa o presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina Intensiva, João Gouveia. Os hospitais têm que fazer todos um esforço semelhante, reclama.

Foto
Doentes nos cuidados intensivos aumentam e colocam em risco SNS Público

O número de doentes com covid-19 internados em cuidados intensivos não pára de crescer e esta terça-feira bateu um novo recorde, ultrapassando a barreira das três centenas (320). Foram internados nestas unidades de elevada complexidade mais 26 pacientes em estado crítico do que na véspera e a escalada está a deixar os especialistas em medicina intensiva muito preocupados. “Estamos a chegar à linha vermelha”, avisa o presidente da Comissão de Acompanhamento da Resposta Nacional em Medicina Intensiva para a covid-19, João Gouveia, que sublinha que na região Norte, mais fustigada pelo aumento de novos casos de infecção, a situação está muito complicada e que em Lisboa e Vale do Tejo também há unidades que estão prestes a esgotar ou já esgotaram a sua capacidade de internamento. “Vai ser necessário voltar a suspender ou adiar actividade não urgente”, afirma.

Sugerir correcção