Crónica de jogo

Coates complicou, Pedro Gonçalves desempatou e o Sporting ganhou

Dois golos do ex-Famalicão deram o triunfo aos “leões” por 1-2 nos Açores frente ao Santa Clara.

O Sporting não teve vida fácil frente ao Santa Clara
Foto
O Sporting não teve vida fácil frente ao Santa Clara LUSA/EDUARDO COSTA

Há uma clara diferença geracional no Sporting. A defesa é para os experientes (guarda-redes e centrais estão acima dos 30), o ataque é para os jovens (médios e avançados são sub-25), mas já se sabe que os erros e os golos não têm idade. Neste sábado, nos Açores, um dos mais experientes (Coates) errou e um dos mais novos (Pedro Gonçalves) brilhou. Num jogo em que foi melhor durante mais tempo, o Sporting venceu com justiça, nos Açores, o Santa Clara, por 1-2, e mantém-se invicto na I Liga, mas esta não deixou de ser uma vitória com sofrimento e que esteve perto de não acontecer.

Como tem sucedido quase sempre nos jogos do campeonato, o Sporting entrou com dinâmica e com vontade de resolver cedo. Rúben Amorim apostou no mesmo “onze” que empatara há uma semana com o FC Porto e os “leões” criaram perigo logo desde o início. Essa boa entrada deu frutos aos 20’. Tudo começou numa recuperação de João Palhinha (uma clara mais-valia no meio-campo), com a bola a passar por Nuno Santos e Nuno Mendes antes de chegar a Jovane, que arrancou um passe calibrado na perfeição para apanhar a corrida de Pedro Gonçalves. O ex-Famalicão aguentou bem a pressão de Fábio Cardoso, ganhou a linha e, de pé esquerdo, conseguiu meter a bola na baliza entre o poste e o guardião, Marco.

O Sporting estava num bom dia, o Santa Clara nem tanto, mas um disparate de Sebastian Coates fez esquecer isso tudo. O central uruguaio fez um autêntico passe para Lincoln, que rapidamente direccionou a bola para Thiago Santana. Adán saiu da baliza, o goleador brasileiro passou por ele com toda a calma e atirou a contar para o empate, aos 42’, entrando, pelo caminho, para a história do Santa Clara — para além de voltar a ser o líder dos goleadores da Liga (cinco golos), tornou-se no melhor marcador de sempre da equipa açoriana na I divisão (13 golos).

Este empate contra-corrente deixou o Sporting sem saber bem o que fazer e o Santa Clara mais tranquilo no jogo. Amorim reforçou o ataque com Tomás e Sporar, a equipa melhorou e criou oportunidades, algumas delas falhadas de forma incrível pelo avançado esloveno, que continua em branco esta época — aos 73’, cabeceou ao lado após cruzamento de Porro; aos 77’, nem conseguiu rematar após criação de João Mário.

Para compensar o falhanço de Coates e a falta de pontaria de Sporar, voltou a surgir em cena Pedro Gonçalves. Aos 81’, captou bem um passe longo de Feddal e aproveitou uma saída desastrada de Marco (que chocou com um dos seus centrais) para ganhar espaço na área. O ângulo não era o melhor e a bola não estava no seu melhor pé, mas Pedro Gonçalves, que também responde pela alcunha de “Pote”, salvou o Sporting de perder pontos frente a um Santa Clara que já leva três jogos sem ganhar. 

Com um jogo a menos (que será cumprido a uma hora tardia na próxima quarta-feira), os “leões” conquistaram dez pontos em 12 possíveis, mantêm-se invencíveis e com amostras de bom futebol, que vão compensando os erros.

Sugerir correcção