Nova sede da LPFP terá projectos de desenvolvimento do futebol

Pedro Proença apresentou nesta segunda-feira na Câmara Municipal do Porto um projecto de “dimensão nacional”.

pedro-proenca,rui-moreira,futebol,desporto,liga-clubes,futebol-nacional,
Foto
LUSA/JOSÉ COELHO

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) apresentou nesta segunda-feira na Câmara Municipal do Porto o projecto da sua nova sede, que carece ainda de aprovação em assembleia municipal.

“Este é um projecto que está a ser pensado e negociado há três anos e meio. Suscitou o interesse de muitos municípios, mas não fazia qualquer sentido que um projecto desta dimensão não ficasse sediado no Porto, casa do Futebol Profissional desde o ano de 1978”, disse o presidente da LPFP, Pedro Proença.

O novo projecto, o primeiro Centro de Empresas de Desenvolvimento do Futebol Profissional, e cujo início das obras está previsto para Junho de 2021 e o fim em Janeiro de 2023, será edificado num terreno em rua transversal à de Requesende, na freguesia de Ramalde.

Este é um projecto de “investimento privado, de dimensão nacional, com o município do Porto a tornar-se no primeiro a acolher a primeira licenciatura, a nível mundial, de Organização e Gestão no Futebol Profissional”, elogiou Proença, recordando que a mesma é resultado de uma cooperação com a LaLiga, de Espanha, pelo que “será expectável que venha a receber diversos alunos estrangeiros”.

Rui Moreira destacou a “importância vital” em manter a sede da Liga no município, recordando que em 1978, aquando da fundação da LPFP, o Porto decidiu oferecer um terreno à Liga, “uma vez que havia a necessidade de a cidade possuir uma grande estrutura desportiva”.

O facto de o projecto ter permanecido em segredo durante os três anos e meio da sua negociação é, para o autarca, “demonstrativo da qualidade das pessoas” com quem está a negociar.

O edifício vai ter sete andares e “responderá a todas as necessidades do futebol profissional”, contando com um auditório com capacidade para mais de 400 pessoas, o primeiro museu das competições profissionais -- onde estarão representadas as 34 marcas que significam o futebol profissional em Portugal -- e, ainda, uma zona de futebol ITECH.

Segundo a LPFP, o projecto será “autossustentável”, uma vez que o edifício “será pago através da recepção de eventos nacionais e internacionais”.

Sugerir correcção