Plantel do V. Setúbal recusa treinar-se devido a salários em atraso

Clube vive dias difíceis e vai escolher os novos órgãos sociais no dia 18 de Outubro.

,FC Porto
Foto
LUSA/RUI MINDERICO

O plantel do Vitória de Setúbal, equipa que foi relegada da I Liga ao Campeonato de Portugal por incumprimento dos pressupostos para inscrição nas provas profissionais, recusou-se a treinar-se nesta terça-feira devido aos salários em atraso no clube.

A decisão foi tomada pelo grupo de trabalho depois da chegada ao Estádio do Bonfim, local para onde estava agendado o treino, tendo em vista a preparação do jogo de domingo, com o Juventude de Évora, a contar para a série H do Campeonato de Portugal.

À saída do estádio, vários jogadores confirmaram à Lusa que se escusaram a treinar como forma de “protesto” e de “alerta” para a situação que vivem. Um desses atletas revelou que o plantel se sente “desamparado” e lamentou a ausência de explicações por parte dos responsáveis do Vitória de Setúbal.

Com a direcção demissionária, os problemas têm-se vindo a agravar num grupo em que há jogadores, elementos da equipa técnica e “staff” sem receberem vencimentos há mais de dois meses.

Depois das cartas de demissão apresentadas a 17 de Setembro pela direcção presidida por Paulo Gomes terem sido aceites pelo líder da mesa da Assembleia Geral, Cândido Casimiro, o clube vai escolher os novos órgãos sociais a 18 de Outubro.

Com a partida como o Juventude de Évora agendada para domingo, a equipa técnica liderada por Alexandre Santana, que se mostrou solidária com a decisão que foi comunicada pelos capitães de equipa (José Semedo, João Meira e Zequinha), tem agendada para quarta-feira à tarde nova sessão de trabalho no Bonfim.

Sugerir correcção