Crianças em perigo retiradas às famílias obrigadas a isolamento de 14 dias, mesmo com teste negativo

Orientação assinada pela DGS reconhece que medidas podem ser “penalizadoras para uma criança que acaba de ser acolhida”, mas defende que “não as implementar pode atentar contra o interesse das outras crianças e dos profissionais e voluntários que trabalham na instituição”. Esta segunda-feira seguiu queixa para a Provedoria da Justiça assinada pela comissão instaladora da Associação AjudAjudar.

saude-publica,direitos-criancas,questoes-sociais,direitos-humanos,criancas,sociedade,
Foto
Adriano Miranda

A orientação foi emitida pela Direcção Geral de Saúde (DGS) no final de Julho e, até agora, o Instituto de Segurança Social (ISS) nada disse em contrário: crianças e jovens retirados às famílias têm de entrar sozinhos nas casas de acolhimento e ficar em isolamento 14 dias, mesmo com teste de covid-19 negativo.