Exames nacionais: “Foram dadas muito boas notas a alunos mal preparados”

Apenas as respostas opcionais em que os alunos tivessem melhor desempenho contavam para as classificações dos exames nacionais. Solução excluiu as perguntas mais difíceis, avisa a Sociedade Portuguesa de Matemática.

Foto
PAULO PIMENTA

As médias elevadas da 1.ª fase dos exames nacionais do ensino secundário, que foram conhecidas esta segunda-feira, não surpreendem as associações de professores. As regras aplicadas este ano, com grupos de questões opcionais e menos provas feitas por cada aluno, criaram o contexto para que as notas fossem melhores. Mas também facilitaram a vida aos piores alunos, entende a Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM).