À terceira tentativa Wout van Aert vence na poeira da Strade Bianche

Esta foi a primeira prova World Tour no pós-confinamento, algo visível na forma como muitos dos principais favoritos surgiram mal preparados. O ciclista belga da Jumbo venceu em Itália depois de dois terceiros lugares.

Ciclistas no meio da já tradicional poeira da Strade Bianche
Foto
Ciclistas no meio da já tradicional poeira da Strade Bianche DR

Wout van Aert (Jumbo) venceu neste sábado a edição 2020 da Strade Bianche, uma das corridas de um dia mais importantes do calendário do ciclismo mundial. O ciclista belga, que tinha sido terceiro classificado em 2018 e 2019, superou Davide Formolo (Emirates) e Maximilian Schachmann (Bora) na chegada a Siena, depois de 184 quilómetros de uma prova sempre muito dura de correr e, neste ano, com muito pouco público nas estradas.

Esta foi a primeira competição World Tour no pós-confinamento, algo bem visível no decorrer da prova. Muitos dos favoritos vacilaram cedo na corrida, provando que ainda não estão na melhor forma depois dos meses de paragem na competição. Foi o caso de nomes como Alaphilippe, vencedor desta prova em 2019, mas também de ciclistas como Sagan, Van der Poel, Gilbert, Nibali ou Benoot.

Na região da Toscânia, esta corrida sempre marcada pelos tradicionais e duros percursos de terra batida acabou por ser decidida entre um grupo de seis ciclistas que rodou na frente durante cerca de 50 quilómetros.

A dureza do terreno acabou por fazer o “filtro”, deixando para trás o ciclista teoricamente mais rápido do grupo, Greg Van Avermaet. Já a cerca de dez quilómetros do final, Wout van Aert atacou na frente e seguiu sozinho. O ciclista da Jumbo conseguiu, finalmente, vencer a prova italiana, depois de ter terminado as edições 2018 e 2019 no terceiro lugar. Terminou a corrida coberto de pó, como é tradicional nesta corrida.

Sugerir correcção