Nem uma das 215 novas vagas possíveis em Medicina foi aberta

Estão disponíveis 51.408 lugares mas universidades recusaram abrir mais vagas em Medicina. Ministro vai “estimular” Aveiro, Évora e Católica a criarem condições para formar médicos

institutos-politecnicos,saude,sociedade,ensino-superior,universidades,medicina,
Foto
rui gaudencio

O ministro do Ensino Superior não desiste de aumentar o número de médicos formados em Portugal. Depois de as faculdades de Medicina recusarem a possibilidade de alargar as suas formações, Manuel Heitor abre a porta à criação de novos cursos na área. O número de lugares nos cursos de Medicina não sofre mexidas no próximo concurso nacional de acesso, mas o total de vagas disponíveis no ensino superior vai aumentar. São 51.408 lugares, o valor mais elevado dos últimos sete anos.