Dezenas de passageiros recusaram fazer teste à covid-19 no aeroporto. SEF não pôde fazer nada

Aconteceu em dois voos oriundos de Angola e Moçambique em dias consecutivos da semana passada no aeroporto de Lisboa. “A lei não permite que cidadãos nacionais ou com residência legal em Portugal sejam barrados nas fronteiras”, diz Ministério da Administração Interna

servico-estrangeiros-fronteiras,imigracao,saude,sociedade,uniao-europeia,palop,
Foto
Miguel Manso

Dezenas de passageiros de pelo menos dois voos que aterraram no aeroporto de Lisboa, na sexta-feira e sábado passados, vindos de Moçambique e de Angola, entraram em Portugal sem realizar o teste à covid-19, apesar do diploma do conselho de ministros que estabelece que todos os nacionais e estrangeiros com residência em Portugal, provenientes destes e de outros países, têm de apresentar o resultado de um teste negativo feito na origem ou, excepcionalmente, realizarem o teste no aeroporto de Lisboa.