Crónica

A falta de cara

As máscaras tapam a nossa cordialidade, o apoio que sinalizamos, a recepção que damos. Tapam a maneira como simpaticamente fingimos e disfarçamos.

Não é só a distância entre nós ou a falta de pequenas conversas que nos está a dar cabo da sopa social. As máscaras tapam o nariz e a boca e, ao fim de três meses, ficámos embrutecidos, porque nos faltam sorrisos.