Estados Unidos da América

De Nova Iorque a Miami, protestos acontecem entre gás lacrimogéneo e balas de borracha

Seattle REUTERS/LINDSEY WASSON
Fotogaleria
Seattle REUTERS/LINDSEY WASSON

Duas pessoas morreram durante os distúrbios em Cicero, Chicago, enquanto os protestos pela morte do afro-americano George Floyd às mãos da polícia continuam em várias cidades dos Estados Unidos, bem como as pilhagens. Por todo o país, manifestantes e autoridades envolveram-se em confrontos.

Esta segunda-feira, o Presidente Donald Trump anunciou que tenciona mobilizar as forças militares para parar os protestos violentos devido à morte de George Floyd se os autarcas e governadores não reagirem “agora”.

Em Buffalo, Nova Iorque, o condutor de uma viatura investiu sobre um grupo de polícias numa manifestação, ferindo pelo menos dois agentes.

Em Washington, na capital, a polícia voltou a usar gás lacrimogéneo e projéteis para dispersar os manifestantes, enqaunto em Nova Iorque o recolher obrigatório não impediu outra noite de destruição, registando-se detenções na sequência de pilhagens.

Antes de alguns destes casos, a agência de notícias Associated Press indicara que pelo menos 5600 pessoas tinham já sido detidas nos Estados Unidos desde o início dos protestos contra a morte de George Floyd.

As detenções tiveram lugar sobretudo em cidades em que as manifestações se tornaram mais violentas e num momento em que a polícia e os governadores são instados pelo Presidente, Donald Trump, a endurecer as ações para reprimir os protestos.

Nova Iorque
Nova Iorque EPA/JUSTIN LANE
Atlanta
Atlanta REUTERS/Shannon Stapleton
Minneapolis
Minneapolis Reuters/LUCAS JACKSON
Nova Iorque
Nova Iorque REUTERS/Brendan McDermid
Minneapolis
Minneapolis EPA/SAMUEL CORUM
Wasshington
Wasshington REUTERS/Eric Thayer
Hollywood
Hollywood EPA/ETIENNE LAURENT
Minneapolis
Minneapolis EPA/TANNEN MAURY
Nova Iorque
Nova Iorque EPA/ALBA VIGARAY
Minneapolis
Minneapolis REUTERS/Jonathan Ernst
Um mebro da equipa de assalto dos serviços secretos, Washington
Um mebro da equipa de assalto dos serviços secretos, Washington Reuters/TOM BRENNER
Trump em frente à igreja episcopal  St. John's, Washington,Trump em frente à igreja episcopal  St. John's, Washington
Trump em frente à igreja episcopal St. John's, Washington,Trump em frente à igreja episcopal St. John's, Washington Reuters/TOM BRENNER
Seattle
Seattle REUTERS/LINDSEY WASSON
Atlanta
Atlanta Reuters/DUSTIN CHAMBERS
Nova Iorque
Nova Iorque REUTERS/Jeenah Moon
Nova Iorque
Nova Iorque EPA/ALBA VIGARAY
Nova Iorque
Nova Iorque EPA/ALBA VIGARAY
Minneapolis
Minneapolis Reuters/CARLOS BARRIA
Guarda Nacional na Califórnia
Guarda Nacional na Califórnia EPA/ETIENNE LAURENT
Washington
Washington EPA/SHAWN THEW
Guarda Nacional na Califórnia
Guarda Nacional na Califórnia EPA/ETIENNE LAURENT
Minneapolis
Minneapolis REUTERS/Eric Miller
Miami
Miami EPA/CRISTOBAL HERRERA
Miami
Miami EPA/CRISTOBAL HERRERA
Chicago
Chicago EPA/CRAIG LASSIG
Chicago
Chicago EPA/CRAIG LASSIG
Chicago
Chicago EPA/TANNEN MAURY
Nova Iorque
Nova Iorque EPA/JUSTIN LANE
Minnesota
Minnesota Reuters/CARLOS BARRIA
Washington
Washington Reuters/Eric Thayer
 Minneapolis
Minneapolis Reuters/CARLOS BARRIA
Minneapolis
Minneapolis Reuters/CARLOS BARRIA
Sugerir correcção