Máscaras e outros desenhos para a rentrée da Galeria Municipal do Porto

Com o calendário de exposições retraçado, a galeria torna a dar espaço a três mostras que viram a carreira suspensa pela pandemia.

Foto
PAULO PIMENTA

A Galeria Municipal do Porto volta a entrar no formato de visitas presenciais. Com curadoria de João Laia e do lituano Valentinas Klimasauskas, Máscaras (Masks) parte das declinações contemporâneas de um dos mais remotos e persistentes artefactos culturais da espécie para interrogar “a radical reformulação em curso das nossas identidades sociopolíticas, sexuais ou transcendentais”.

Apesar de Não Estar, Estou Muito, comissariada por João Ribas, sublinha as “obsessões autobiográficas” de Diogo Jesus, criador de desenhos, textos, banda desenhada, música e fanzines.

Anuário 19, patente no Palácio das Artes, faz um apanhado das actividades de artes performativas e plásticas desenvolvidas no Porto em 2019. Tem curadoria de Catarina Miranda, Eduarda Neves, Filipe Marques, Samuel Silva e Simão Bolívar, em colaboração com João Ribas e Guilherme Blanc.

As duas primeiras exposições podem ser vistas de terça a domingo, das 10h às 18h, até 16 de Agosto. Anuário 19 está aberta nos dias úteis, das 9h30 às 19h, até 19 de Julho. A entrada, gratuita, está sujeita ao cumprimento das normas de segurança: uso obrigatório de máscara e lotação reduzida nos espaços