É preciso agora ver se os ventiladores que foram comprados “cumprem as regras de qualidade”

A resposta de Portugal à pandemia podia “ter sido melhor em vários aspectos, por exemplo nas questões relacionadas com aquisições de ventiladores e de equipamentos de protecção individual”, defende o presidente da Associação dos Administradores Hospitalares.

Foto
daniel rocha

"Abrimos alguns hospitais que acabaram por ver muito poucos doentes com covid”, critica o presidente da Associação Portuguesa dos Administradores Hospitalares, que propõe o regresso à fase inicial, só com algumas unidades dedicadas a estes pacientes. “Na altura houve uma ordem: abra-se tudo”, recorda Alexandre Lourenço, que sublinha que a transformação do sistema que está em curso exige "impulso e liderança”. “Nenhum hospital por si só consegue dizer: já não tenho doentes covid. O Ministério da Saúde deve ter uma estratégia de rede, coerente”. E diz que não basta fazer despachos ordenando aos hospitais que recuperem a actividade perdida. “Em políticas públicas os despachos não resolvem nem transformam o sistema. Espero que ninguém venha dizer no futuro: nós já publicámos o despacho, já demos indicações. Essa seria a demissão da gestão do Serviço Nacional de Saúde”.