Maioria dos estudantes do secundário não se sente seguro para voltar às aulas

Mais de metade mostra-se inseguro por ir à escola e quase dois terços discorda da retoma das actividades presenciais para o 11.º e 12.º ano, segundo estudo conduzido por um investigador da Universidade do Minho. O grau de conhecimento dos estudantes sobre a covid-19 é “razoável”.

Foto
Miguel Manso

Não pode dizer-se que cheguem contrariados, mas estarão, pelo menos, reticentes os estudantes 11.º e 12.º anos que, esta segunda-feira, voltam a ter aulas nas escolas, após quase dois meses em casa, por causa da pandemia de covid-19. Um estudo desenvolvido pelo investigador da Universidade do Minho José Precioso revela que a maioria não queria voltar às aulas e tem medo de ser contagiado pelo vírus ou de vir a infectar um familiar ou amigo. Os alunos do ensino secundário “deviam ter sido ouvidos” antes de ter sido tomada esta decisão, defende o autor deste trabalho.