Uma janela por onde podemos espreitar o restauro dos Painéis de São Vicente

Dia Internacional dos Museus é marcado no Museu Nacional de Arte Antiga pelo arranque da intervenção na mais importante das pinturas portuguesas. O desafio é grande e pode trazer surpresas.

O novo laboratório onde vão ser restaurados os Painéis de São Vicente está nas galerias do museu e os visitantes vão poder ver a evolução do trabalho à janela.

Os Painéis de São Vicente (c.1470), atribuídos a Nuno Gonçalves, são a mais celebrada das pinturas portuguesas, uma obra que atrai e intriga desde que em 1882 foi descoberta no Mosteiro de São Vicente de Fora, em Alfama. Muito danificado à data, com grandes lacunas, este políptico — são seis os painéis que o compõem, sendo dois grandes, os centrais, e quatro pequenos, dois de cada lado — foi restaurado em 1909-10 pelo pintor Luciano Freire e, desde então, ninguém lhe mexeu, o que não é de estranhar já que uma intervenção desta natureza, numa obra com tamanho valor artístico e simbólico, se faz, no máximo, uma vez em cada século.

Leia a reportagem completa.

Sugerir correcção