Relatório do terceiro estado de emergência mostra preocupação com situação em lares

Documento revela já existir um “crescente fluxo rodoviário” entre os dias 18 de Abril e 2 de Maio, sobretudo aos fins-de-semana.

Foto
O ministro da Administração Interna coordena a estrutura de monitorização do estado de emergência LUSA/NUNO VEIGA

Foram realizados “mais de 35 mil testes” de despistagem da covid-19 em idosos e profissionais de lares em “mais de 200 instituições”, avança o relatório sobre o terceiro período do estado de emergência, entre 18 de Abril e 3 de Maio, enviado à Assembleia da República e a que o PÚBLICO teve acesso. No documento elaborado pela estrutura de monitorização do estado de emergência, o ministro da Administração Interna mostra preocupação com a situação nos lares e com os imigrantes requerentes de asilo. No último período em que foi decretado o estado de emergência foi registado “um crescente fluxo rodoviário para fora das zonas urbanas, rumo em especial às zonas de lazer, zonas litorais e fluviais”. É ainda apontado o dedo aos partidos que, no Parlamento, se “posicionaram fora” da “verdadeira comunhão de boas vontades”.