Eleven Sports sugere “produto integrado” na oferta de conteúdos desportivos

O objectivo do operador, segundo adianta o Jornal de Negócios, é partilhar e minimizar riscos.

Foto
A Bundesliga é um dos conteúdos transmitidos pela Eleven Sport epa/ARMANDO BABANI

A total paralisação das competições desportivas desde o início da pandemia de covid-19 tem afectado seriamente os operadores televisivos do sector, que apesar de potencialmente contarem com mais telespectadores (fruto do período de confinamento), suspenderam o pagamento da mensalidade. Para reequilibrar as forças no regresso do futebol, os responsáveis da Eleven Sports defendem “um produto integrado” no futuro.

Em declarações ao Jornal de Negócios, Jorge Pavão de Sousa aludiu à necessidade de concertar esforços neste momento: “É o momento certo para haver diálogo construtivo dentro da indústria para mitigar alguns riscos que são muito presentes”, refere o director-geral da Eleven Sports, operador que que tem na transmissão da Liga dos Campeões e da Liga espanhola os seus dois principais activos. 

O responsável alude a “um produto integrado” que agregue todos os canais de desporto e contribua para reduzir a mensalidade a pagar para ter acesso a todos os conteúdos desportivos premium. Esta estratégia, no entender de Jorge Pavão de Sousa, também ajudaria a combater a pirataria, um problema que está longe de ser um exclusivo português e afecta gigantes como a BeIn Sports e a Premier League.  

A ideia de um “produto integrado”, conforme sugeriu o responsável ao Jornal de Negócios, mudaria o actual panorama do ponto de vista do consumidor, que actualmente, para ter acesso a todos os conteúdos de desporto pagos, é obrigado a subscrever três canais diferentes: a SportTV, a BenficaTV e a Eleven Sports.