Médicos russos críticos da resposta à pandemia caíram de janelas abaixo

Não é a primeira vez que profissionais de saúde que se queixam de falta de condições caem de prédios abaixo. Dois médicos morreram.

Foto
Hospitais russos queixam-se de falta de meios de protecção para combater o coronavírus EVGENIA NOVOZHENINA/Reuters

Três médicos russos que se tinham queixado de falta de material para combater o coronavírus, e tinham sido críticos da resposta da Rússia à pandemia, caíram de janelas de prédios. Dois morreram e um está em estado crítico.

As duas mortes foram consideradas suicídios pelas autoridades de Saúde. Os casos aconteceram no final de Abril.

Segundo o jornal New York Times, não é a primeira vez que médicos russos caem de janelas abaixo. Estes casos ocorreram depois de a polícia ter tentado silenciar profissionais de saúde críticos quanto à resposta do Governo à pandemia da covid-19.

Uma das vítimas era Elena Nepomniashchaya, médica num hospital na Sibéria. Caiu de uma janela abaixo no dia 26 de Abril e morreu seis dias depois. Nepomniashchaya tinha feito declarações à TBK (um media regional), queixando-se de falta de equipamento de protecção.

Dois dias antes, a chefe de um serviço de ambulâncias no centro cosmonauta russo, Natalia Lebedeva, morreu após cair da janela do hospital onde estava a ser tratada à covid-19. As autoridades classificaram a queda como um acidente e o jornal Moskovsky Komsomolets disse que Lebedeva se matara depois de pressionada por colegas, que a acusaram de espalhar o vírus nas instalações do programa espacial russo.

O homem em estado grave é Aleksandr Shulepov, médico num serviço de ambulâncias no Sul de Moscovo e o único que voltou atrás nas suas declarações.

Shulepov publicou vídeos nas redes sociais queixando-se de falta de equipamento e de ser obrigado a trabalhar, mesmo depois de ter tido um teste positivo para a covid-19. A polícia avisou o médico de que seria constituído arguido num processo de disseminação de informação falsa e Shulepov retirou as declarações.

Aleksandr Shulepov caiu no sábado da janela do hospital onde estava a ser tratado para a covid-19. Encontra-se em estado crítico.