Fotogaleria

Praias vedadas para mais rapidamente voltarem a encher-se de gente

No início desta semana, a Câmara de Matosinhos instalou gradeamento na marginal e nos passadiços para evitar concentração de pessoas junto às praias, como aconteceu no fim-de-semana passado, quando muitos não cumpriram as recomendações da DGS para ser evitada propagação do novo coronavírus.

Fotogaleria

Como já tinha acontecido com alguns dos jardins um pouco por todo o Grande Porto, algumas das praias começam agora também a ser vedadas de forma a evitar a concentração de pessoas – uma das medidas fundamentais para que o novo coronavírus não se espalhe.

Por agora, as praias ficam vedadas e os banhos de sol e os passeios junto ao mar ficam suspensos. Mas há um motivo muito forte para assim ser: cumprindo as regras, mais próxima estará a possibilidade de novamente se voltarem a encher de gente.

No fim-de-semana passado, algumas pessoas continuavam a não respeitar as regras recomendadas pela Direcção-Geral da Saúde. As marginais da Póvoa de Varzim, de Vila do Conde e também de Matosinhos foram destino escolhido para muitos se passearem, sem manter a distância de segurança para evitar o contágio e a propagação do vírus, ignorando as medidas de recomendação.

Serve esta medida para que, nestes primeiros dias de sol da Primavera, não se ceda à tentação de não cumprir as regras que vigoram desde quinta-feira passada, altura em que foi decretado o estado de emergência.

Por agora tem de ser assim. Ao longo de toda a costa matosinhense foi instalado gradeamento à entrada das praias. Desde segunda-feira, o acesso à marginal e aos passadiços, desde a fronteira com o Porto até Lavra, nos limites do concelho (à entrada do município de Vila do Conde), foi vedado pela autarquia. André Borges Vieira

Sugerir correcção