Filipe Morato Gomes: “Temo que em Junho não seja ainda aconselhável viajar”

Filipe Morato Gomes escreve no blogue Alma de Viajante e é presidente da Associação de Bloggers de Viagem Portugueses. Escreve para a Fugas a partir de Matosinhos.

Foto
Filipe Morato Gomes

Encontro-me em casa com toda a família, na cidade de Matosinhos, mas era suposto estar na Sicília. Na verdade, os meses primaveris estavam preenchidos com viagens. Além da Sicília, tinha planos (e reservas) para ir a Berlim no mês de Março, à Capadócia e à região de Antália em Abril, a Copenhaga e às ilhas Feroé em Maio, e ainda um par de incursões em território português.

Infelizmente, depois de algumas semanas com esperança que a epidemia fosse mais contida, a realidade encarregou-se de mostrar que o mais sensato era mesmo o recato do lar e, com isso, proteger-me a mim e aos meus e não contribuir para a propagação involuntária do vírus.

Custa cancelar tantos planos. Mas é uma questão de responsabilidade individual em prol do bem comum. Mesmo o prejuízo financeiro decorrente de alguns desses cancelamentos é um mal infinitamente menor quando em causa estão valores como a saúde colectiva. Não me imagino, aliás, a viajar neste momento. Não faria sentido. E custar-me-ia conviver com a ideia de que, por desleixo ou egoísmo — agora que há tanto aviso e informação —, contaminara outras pessoas, incluindo os meus.

PÚBLICO -
Foto
Filipe Morato Gomes

Pela minha parte, tenho tido mais tempo para os meus filhos. Tenho aproveitado para escrever textos de viagens mais antigas para o meu outro “filho” — o blogue Alma de Viajante. E tenho, fruto da seriedade do problema, sentido que a minha consciência colectiva — como indivíduo que é parte de um todo — tem-se fortalecido.

No Verão, irei — ou iria! — passar as férias escolares na Indonésia. Honestamente, temo bem que em Junho não seja ainda aconselhável fazê-lo. Continuarei a avaliar a situação diariamente, a cumprir as indicações das autoridades de saúde o melhor que sei e, caso tenha de cancelar essa longa viagem há muito desejada, fá-lo-ei entristecido mas sem remorsos.

É exactamente isso que recomendo a todos os amantes de viagens: recato, responsabilidade e evitar a tentação para egoísmos. Os destinos, esses, continuarão prontos para serem posteriormente visitados. Com saúde.

Texto escrito no dia 14 de Março de 2020

PÚBLICO -
Foto
Filipe Morato Gomes