Bastonário dos médicos defende “fecho de escolas, cinemas, discotecas e bares”

Bastonário da Ordem dos Médicos ficou “muito apreensivo e desiludido” com as recomendações do Conselho Nacional de Saúde Pública. Miguel Guimarães diz que temos que adoptar medidas mais radicais e “com urgência”. Adianta que já são quase 1800 os médicos que se disponibilizaram para ajudar e recomenda o adiamento de consultas, cirurgias e exames não urgentes.

Foto
Paulo Pimenta

Ainda sem saber qual vai ser a decisão do Governo, o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, não tem dúvidas. Defende que as escolas devem encerrar temporariamente. Mas não basta: “Acho que devem fechar as escolas, os teatros, os bares, as discotecas, os cinemas”, diz Miguel Guimarães, que pergunta se queremos seguir o exemplo de Macau ou de Itália no combate à epidemia provocada pelo novo coronavírus (covid-19).