Oito operários que escaparam à morte em Borba são as testemunhas-chave

Autarcas de Borba e técnicos do Estado foram acusados pelo Ministério Público de cinco crimes de homicídio. A empresa que explorava a pedreira e o funcionário foram acusados de crimes de “violação de regras de segurança”.

Foto
Rui Gaudencio

João Chapa, encontrava-se no dia 19 de Novembro de 2018, às 15h45, no fundo da pedreira do Olival Grande/São Sebastião, em Borba, junto de uma máquina de fio diamantado a efectuar trabalhos de serragem. Estava próximo do seu colega João Xavier, que viria a morrer, quando se apercebeu da derrocada do talude e do troço da Estrada Municipal (EM) 255, tendo sido atingido por uma onda gigante de água. Conseguiu refugiar-se junto de uma parede no momento em que ocorreu a queda de massas rochosas. Sofreu traumatismos nos dedos e nas costas.