Mulheres africanas: um olhar por trás das imagens

Costuma dizer-se que uma imagem vale mais que mil palavras. Pois imaginem o que 60 imagens não valerão. É o desafio que nos lança a publicação Mulheres Africanas: O Discurso das Imagens (Séculos XV-XXI), da historiadora Isabel Castro Henriques.

Em resposta a um convite do Alto Comissariado para as Migrações, Isabel Castro Henriques quis fazer “um livro que falasse das mulheres sem ser através da escrita clássica, mas através do discurso das imagens, fazendo falar a imagem”. É uma metodologia que tem seguido há anos, introduzir a imagem como documento histórico. “A imagem não é apenas uma ilustração daquilo que quero dizer, mas é um documento que fala, que diz, que relata, que tem uma narrativa própria”, afirma ao Ípsilon a historiadora.