infantário Francisco Romão Pereira
Reportagem

Quando a segregação no trabalho afecta os homens

As mulheres dominam a educação e isso nota-se, sobretudo, no pré-escolar. Os homens ganham mais, uma vez que fazem maioria no superior e nos lugares de topo. Este é o quinto e último de uma série de trabalhos feitos a propósito do Dia Nacional da Igualdade Salarial, que se assinala esta sexta-feira.

Bruno Leite estava a tomar o pequeno-almoço num café quando, de repente, lhe chegou aos ouvidos a conversa de um jovem casal. “Era o que faltava! Filha minha não ia para aquela sala. Onde já se viu um educador homem?”, dizia a mulher. “Normalmente, são gays”, concordava o homem. “Ou pedófilos!”, achegava a mulher. Falavam na filha de um casal amigo. Bruno terminou o seu café, levantou-se, aproximou-me da mesa e, antes de sair, disse-lhes: “Sou educador de infância. Se a filha dos vossos amigos anda num colégio aqui perto, provavelmente o educador sou eu. Não somos assim tantos. Continuação de bom pequeno-almoço!”