Na Maia, o ribeiro onde Elvira brincava secou, mas a democracia não

Revisão do PDM da Maia faz-se com recurso à participação cidadã e contam-se pelas centenas as pessoas que aceitaram o desafio de discutir as suas propostas para o concelho.

Foto
A última reunião para revisão do PDM atraiu meia centena de maiatos Paulo Pimenta

Quinta-feira não tem nada para ser melhor dia do que um domingo para o exercício da democracia. Mas na mesma semana em que a abstenção foi de novo notícia, por ter subido a um novo patamar, nas eleições legislativas, no Fórum Jovem da Maia meia centena de pessoas mostravam que há formas diferentes de activar os cidadãos, para fazer cidadania. O motivo, um pouco árido, diria alguém familiarizado com os documentos, era a revisão do Plano Director Municipal. Mas o investigador José Carlos Mota e a sua equipa são peritos em transformar temas difíceis em exercícios revigorantes de democracia. Juntar à festa alguma broa, doces e bom vinho ajuda? Sim, mas não chega para explicar o que está a acontecer na Maia.