A Igreja está a abrir-se aos padres casados? Durante anos, fechou-lhes as portas

Judite apaixonou-se por um padre mas teve de esperar uma década pela autorização do bispo para se poderem casar. Esaú recusou submeter-se a um processo “vergonhoso” e viveu 40 anos afastado da Igreja. Fernando viu um bispo fechar-lhe a porta. Histórias de sacerdotes que pediram dispensa das suas obrigações, numa altura em que, de Roma, se anuncia uma nova abertura aos padres casados.

Foto
SR Sandra Ribeiro

Judite Paiva recua 48 anos e larga uma gargalhada sonora. “Se fosse hoje, mandava passear o bispo que nos mandou esperar e dizia-lhe ‘Olhe, se quiserem, mandem o papel lá para casa, porque eu vou mas é viver com o meu homem’”. Dobrada já a esquina dos 70 anos de idade, Judite não parece guardar ressentimentos pela forma como a Igreja Católica reagiu ao pedido que o seu marido, Manuel Alves Paiva, dirigiu ao respectivo bispo para que o dispensasse das obrigações sacerdotais para que pudessem casar-se, apesar dos vinte anos de diferença entre os dois.

Sugerir correcção
Ler 5 comentários