Os Emmys recomendam: Phoebe Waller-Bridge, o pós-Tronos e o futuro da televisão

A Academia de Televisão surpreendeu ao reagir mais rápido à televisão cada vez mais voraz. Enquanto se despedia de A Guerra dos Tronos, apontou para a frente e para a nova criação.

,Prémio Emmy
Fotogaleria
Equipa de "Fleabag" no discurso vencedor da noite de Emmys reuters
,Fleabag
Fotogaleria
cena de "Fleabag" dr
,71º Prêmio Primetime Emmy
Fotogaleria
Phoebe Waller-Bridge, o nome de quem se fala quando se fala de TV reuters
,70º Primetime Emmy Awards
Fotogaleria
Jodie Comer, protagonista de "Killing Eve", criada por Phoebe Waller-Bridge reuters
,67º Prêmio Primetime Emmy
Fotogaleria
Billy Porter por "Pose" reuters
,Prémio Emmy
Fotogaleria
reuters

“Isto está a tornar-se ridículo”, riu-se Phoebe Waller-Bridge quando subiu ao palco para receber mais um Emmy, e logo o de actriz de comédia que se previa que fosse para Julia Louis-Dreyfus. Isto, os Emmys, e a própria televisão, estão a tentar tornar-se outra coisa. A maior noite da televisão tanto premiou a maior quanto a melhor televisão norte-americana, e fez uma recomendação para quem anda a ver as montras do futuro: “Se você gosta de Fleabag, então vai gostar de Phoebe Waller-Bridge”. Que também criou Killing Eve, é argumentista do próximo filme Bond e vai ter uma nova série na HBO.