Excesso de álcool, parentes chatos e “figuras tristes”: a verdadeira fotografia de casamento

©Ian Weldon
Fotogaleria
©Ian Weldon

Ian Weldon começou a fotografar casamentos "para ganhar dinheiro" e poder dedicar-se aos projectos fotográficos que realmente lhe interessavam. "Fotografar casamentos é visto como um trabalho menor", comentou com o P3 o britânico, protégé do fotógrafo da Magnum Martin Parr. "Fotografava sempre tudo como era esperado: fazia os retratos dos noivos, os infindáveis retratos de grupo, dava ordens a pessoas para posar para a foto e, na verdade, não gostava de nada do que estava a fazer."

Nessa altura, começou a interessar-se pela História da Fotografia e dedicava o tempo a extensas e intensivas leituras sobre a matéria — e foi a partir do que aprendeu que começou a compreender o caminho a seguir como fotógrafo, a definir a sua identidade. "Tornou-se num desafio derrubar as convenções e focar-me apenas na ideia; e, nesse sentido, os casamentos tornaram-se num projecto pessoal."

Nos eventos, Ian nunca se cruzou com acontecimentos particularmente desastrosos ou surreais, garantiu ao P3. Damas de honor embriagadas, demonstrações de afecto a roçar o atentado ao pudor, tios que dançam de forma embaraçosa, excessos normais deste tipo de evento. "Mas até os convidados mais embriagados se esforçam por mostrar alguma contenção", refere. Foi testemunha "das discussões do costume, de pequenas escaramuças, de um bolo a ser pontapeado de uma mesa, de um carro a embater contra uma fonte", mas nada digno de nota, assegura. Apenas pessoas a divertir-se. "E eu gosto de uma boa festa", graceja.

As fotografias que compõem o fotolivro I Am Not a Wedding Photographer mereceram comentário de Martin Parr: "Aqui está um fotógrafo que documenta casamentos como eles realmente são: eventos familiares cómicos, com muitos copos à mistura e cheios de acontecimentos selváticos." O fotógrafo da Magnum ficou tão impressionado com Weldon que expôs as suas imagens na sua fundação, em Bristol, entre Junho e Agosto último. "Foi a primeira vez que vi um fotógrafo de casamentos expôr numa galeria", refere.

©Ian Weldon
©Ian Weldon
©Ian Weldon
©Ian Weldon
©Ian Weldon
©Ian Weldon
©Ian Weldon
©Ian Weldon
©Ian Weldon
©Ian Weldon
©Ian Weldon