Vítor Constâncio reage: “Não tenho memória” de dar luz verde ao empréstimo de Berardo

O ex-governador do Banco de Portugal reagiu esta sexta-feira através da sua conta de Twitter.

Vítor Constâncio
Foto
Ralph Orlowski/ Arquivo

O ex-governador do Banco de Portugal (BdC) Vítor Constâncio reagiu esta sexta-feira à notícia avançada pelo PÚBLICO de que o regulador autorizou, em Agosto de 2007, a CGD a financiar José Berardo em 350 milhões de euros para comprar acções do banco rival, o BCP. “Não tenho memória de nada assim nos últimos 15 anos e normalmente o supervisor (e a instituição) não tem interferência em questões tão concretas de operações dessa natureza”, garantiu no Twitter, em resposta a uma pergunta sobre se “é verdade esta vergonha”. “Ainda estou a investigar”, acrescenta Constâncio, esclarecendo não ter sido questionado em específico pelos deputados sobre a concessão de crédito a Berardo para a compra de acções do BCP: “Não fui questionado sobre isso”. 

Ouvido na comissão parlamentar de inquérito à gestão e recapitalização da CGD, a 28 de Março deste ano, o ex-governador afirmou que o BdP “só tem conhecimento delas [operações de crédito] depois” de os bancos as efectivarem. “Como é óbvio. É natural! Essa ideia de que [o BdP as] pode conhecer antes é impossível”, afirmou.